Ministério das Relações Exteriores

Programa de apoio ao desenvolvimento do setor cotonícola nos países do Cotton-4


O governo brasileiro tem procurado apoiar, de forma decisiva, os países africanos produtores de algodão no seu esforço para desenvolver o setor cotonícola. O foco prioritário da ação brasileira de cooperação concentra-se nos países que formam o grupo denominado Cotton-4: Benin, Burkina Faso, Chade, e Mali.

Não obstante as peculiaridades de cada um dos países, os pontos de maior fragilidade na cadeia do algodão se referem a (a) controle biológico de pragas; (b) manejo integrado do solo e; (c) gestão de variedades. É importante registrar que os quadros técnicos de todos os países visitados têm clara noção das dificuldades que afetam as cadeias do algodão nos seus respectivos países, faltam-lhes, porém, acesso às tecnologias que lhes permitiriam atuar de acordo com os conceitos modernos de manejo agronômico.

Como se recorda, a questão da segurança alimentar foi abordada pelos países do Cotton-4 quando apresentaram seu pleito à OMC em 2003. Trata-se de tema de especial importância que deve ser necessariamente considerado em qualquer projeto de desenvolvimento do setor cotonícola, seja pela perspectiva da associação de culturas alimentares, seja pela perspectiva da geração de renda que permita a compra de alimentos.

A proposta de um programa de cooperação técnica a ser oferecido pelo Governo brasileiro aos países membros do C-4 deve se pautar pelo critério da sustentabilidade, ou seja, deve ser elaborada com base em variáveis econômicas, ambientais e de segurança alimentar. Se for limitada apenas aos aspectos tecnológicos da cultura do algodão a proposta não terá o impacto desejável nas vidas dos cidadãos dos quatro países.

Tendo presente que a cooperação prestada pelo Brasil deve estimular o desenvolvimento de capacidades, cenário em que se destacam o aperfeiçoamento de quadros técnicos e o desenvolvimento institucional, a proposta de trabalho desenvolvida por esta Agência e pela Embrapa tem como ponto fulcral da ação o trabalho conjunto entre técnicos brasileiros e africanos na implantação de uma unidade de validação e de demonstração de técnicas de cultivo do algodão. O processo de capacitação dar-se-á essencialmente, mas não exclusivamente, nessa unidade. Os conhecimentos transmitidos serão disseminados em áreas selecionadas pelos países participantes com o concurso de técnicos brasileiros que supervisionarão as atividades de seus colegas africanos. A gestão da unidade será finalmente transferida ao país que a abrigará no momento em que o processo de capacitação estiver concluído. A proposta foi elaborada com a participação da Embrapa, mas outras entidades parceiras poderão ser convidadas a integrar-se ao programa.



SAF/Sul Quadra 2, Lote 2, Bloco B, 4º Andar, Edifício Via Office - CEP: 70.070-600 Brasil - Brasília – DF

Copyright 2012 - Agência Brasileira de Cooperação - Governo da República Federativa do Brasil